Temer começa a dar as cartas no Palácio do Planalto | Zanquetta Vitorino Advogados Associados

Notícias

09/04/2015 13h30

Temer começa a dar as cartas no Palácio do Planalto

Na estreia como articulador político do Palácio do Planalto, o vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), deu mostras de que, de agora em diante, tem as rédeas do governo nas mãos. Garantiu pacto com líderes partidários para apoiar o ajuste das contas, anunciou o preenchimento de cargos do segundo escalão com o objetivo de acalmar os ânimos da base aliada e, de quebra, emplacou o peemedebista Henrique Eduardo Alves (RN) na Esplanada, em uma pasta ainda ser definida. Politicamente, fez o que a presidente Dilma Rousseff (PT) não conseguiu realizar em 100 dias de gestão. Na Câmara, o PMDB continua indomável e lidera movimento para impor derrota ao governo federal.

Nessa quarta-feira, a legenda evidenciou a independência em relação à gestão petista ao argumentar, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ ) da Casa, favoravelmente à admissibilidade da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 299/13, de autoria do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que reduz de 39 para 20 o número de ministérios. Por falta de quórum, a votação acabou não sendo realizada. O tema volta a ser debatido na manhã de hoje.

No primeiro dia à frente da articulação política do governo, Temer conseguiu que os líderes partidários assinassem um documento em que se comprometem a apoiar o ajuste fiscal e evitar matérias que impliquem no aumento de gastos ou redução de receitas. “Trouxe um documento para que assinassem no sentido de que as medidas do ajuste fiscal econômico seriam naturalmente examinadas, eventualmente ajustadas pelo Congresso e, portanto, nada que porte despesa ou redução das receitas seria neste momento examinado. Todos assinaram”, disse. O documento destaca a necessidade da retomada do crescimento econômico, “de promover o reequilíbrio das contas públicas e trazer a inflação para o centro da meta, de forma a proporcionar tranquilidade aos trabalhadores e estimular a confiança necessária para o investimento”.

O vice-presidente da República afirmou que está dialogando e conversou com os parlamentares até a madrugada dessa quarta-feira para evitar a votação da pauta-bomba. Sobre a relação conflituosa entre PT e PMDB, Temer disse acreditar que as arestas entre os partidos serão aparadas. “Tenho enfatizado que o Executivo só pode governar se tiver apoio do Congresso, no sentido político e legislativo. E estão todos de acordo com isso”, avaliou.

Fonte: Estado de Minas

MAIS NOTÍCIAS

Ir para o programa PAEBT

Juros a 12%, multa a 2%, anatocismo, comissão de permanência

São formalizações de requisições de pagamento de determinada quantia, superior a 60 salários mínimos por beneficiário, devida pela Fazenda Pública.

Jurisprudencia

Jurisprudência (do Latim: iuris prudentia) é um termo jurídico que significa conjunto das decisões e interpretações das leis.

Downloads

Webmail

Zanquetta Vitorino Advogados Associados - Todos direitos reservados - 2009 - 2022

Desenvolvido por Guia Goioere